quarta-feira, 1 de julho de 2009

FLIP 2009

Sol. Estrada livre. Mar azul. Amigos. Assim começa a FLIP, nesta primeira quarta-feira de julho. Paraty ainda está tranquila. Sofre os últimos ajustes para a festa, entre areia, pedras e um batalhão de pessoas envolvidas na organização e cobertura do evento. Até sexta-feira, esses personagens irão desaparecer - um a um - em meio à horda do público. Mas, hoje, a cidade é deles.

Senti falta das bandeirinhas do ano passado, lembranças das festas de junho. Ou esse ano não houve festa junina em Paraty ou alguém teve a péssima ideia de apagar seus vestígios. O jeito é eu me contentar com os balões pendurados em frente à tenda da Flipinha.

Ainda estou tentando reconhecer as ruas do ano passado e encontrar os vãos certos para pisar entre as pedras do calçamento.

Tomara que não chova! Chuva só combina com poesia: "Chove chuva choverando / Que a cidade do meu bem / Está-se toda se lavando." (Oswald de Andrade). Não combina com festa. Nem mesmo literária...

4 comentários:

Germano Xavier disse...

Sissa,

estou acompanhando teus relatos sobre a FLIP no Cronópios e agora aqui em teu blog. Gostei muito do teu "café".

Carinho imenso.
Continuemos...

Germano
www.clubedecarteado.blogspot.com

Sissa disse...

Obrigada, Germano. É sempre bom receber visitas...
[]s.

Anônimo disse...

Eu sonho em um belo dia participar desses encontros. Por enquanto fico aqui em meu canto ivenjando.....invefando
www.valterfigueira.blogspot.com
um abraço

carmelita disse...

Pôxa; é tão bom ler coisa boas estava a procura deste poema a meses pos perdi o meu livro com poemas em espanhol com tradução em português estava muito chateada quando me lembrei que poderia encontrar no google e acabei clicando logo no seu site foi um prazer imenso. Carmelita email bycarmell@yahoo.com.br