sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Seja feliz, mate um político!

Hoje, no caminho para o trabalho, um grafite me chamou a atenção. Mostrava uma menininha meiga, com cara de propaganda de margarina dos anos 60. Um vestidinho branco, estampado, com babadinhos na barra. Sapatinho boneca.

No ombro, um lança mísseis. A estampa do vestidinho: caveiras. Logo acima do desenho, uma frase, quase um slogan: “Seja feliz, mate um político!”.

Letrinhas vazadas à régua, sérias, trabalho cuidadoso, e não uma pichação qualquer, feita às pressas, rápido e escondido. Era mesmo um grafite.

O pior é que não deu pra segurar um sorriso. Engraçada essa nossa catarse. Já faz tempo que temos eleições diretas no país, mas ainda não nos parece que somos responsáveis pelas pessoas que governam, os tais políticos.

A idéia geral é de que todo político é corrupto. Na verdade, parece que “política” virou espécie do gênero corrupção. Quem se aventura a defender a classe? É a expressão máxima do determinismo. Se é político, é corrupto, não há nada mais a fazer.

A solução para alguns, como nosso amigo grafiteiro, parece ser o extermínio. Mata-se todo mundo e assim resolve-se o problema.

Mas, na verdade, mais do que uma proposta, a menininha em sapatinhos de boneca parece ser uma espécie de desabafo. “Quero deixar bem claro que vocês não estão me enganando. É verdade, eu estou aqui no meu canto, vivendo a minha vida, conivente. Mas eu sei muito bem o que vocês estão fazendo e não concordo com isso”.

Ninguém quer reconhecer que ainda tem uma esperança, uma esperançazinha boba, de ver as coisas acontecerem, de ver alguém – assim indeterminado, sem nome, sem rosto, sem voz – resolver tudo. Temos vergonha de admitir esse pensamento ingênuo, e ridículo. A idéia do salvador da pátria.

Queríamos tanto que fosse diferente! Mesmo não fazendo nada – por não sabermos o quê ou como, ou mesmo por termos medo de sair perdendo nessa história – esperamos que alguém faça. Os “políticos”. Será que não dava pra eles fazerem alguma coisa boa? Já que prometem tanto!

Esperança desatendida. Expectativa frustrada. Raiva.

Um míssil dirigido ao Congresso Nacional para acabar com tudo. Desde que não fosse lançado às segundas ou sextas-feiras, ou durante os recessos, as férias, os períodos de descanso, de festas, ou pré-eleitorais, pois, nesses casos, certamente encontraria o plenário vazio. Nada de explosivos, só frustração, desalento, desesperança, tristeza mesmo.

Lidamos melhor com o humor.

5 comentários:

Ozi disse...

Olá, sou o autor do graffiti citado no seu texto, que é muito bom gostei muito.
A minha idéia não é o extermínio dessa classe.
Penso que se o cara não é bom, não votemos nele, assim a morte política do sujeito está marcada.
Quase fui preso por causa desse graffiti, o policial disse que eu estava incitando a população a praticar a violencia. Tive que explicar que não era isso e sim fazer as pessoas pensarem melhor em quem votar, mas com uma certa ironia e bom humor, eles concordaram e me livrei dessa.

Forte abço

Ozi
http://www.flickr.com/photos/graffitivivo/

Anônimo disse...

Eu entendo a proposta do grafiti. Se 20 ou 30 políticos começassem a morrer, certamente outros entrariam na linha. Não por conscientização, mas por medo. O medo faz maravilhas, pois se alguém acha que o poder coercitivo é menos eficaz que palavras, durma uma noite na cadeia. Onde não há penalização, a servageria toma conta. O medo colocaria muitos políticos no lugar, pois o salário em si já é um absurdo.

Anônimo disse...

No alto dos meus 60 anos e cansado de politicagens e hipocrisias oficiais, acredito que todos os politicos, desde o vereadorzinho do interior à presidenta da república, bem como seu séquito, deveriam ser executados em praça pública e com requintes de crueldade, bem ao estilo brasileiro, ou seja, barbárie.
Hugo Negrini

Anônimo disse...

Ola a todos que vão ler meu comentário.
Juro que já pensei muitas vezes que gostaria de ser um bandido e chefão do comando vermelho ou algo parecido para reunir todos os bandidos do pais e forçar o pais a mudar, sabe como, enviando recados para que diminuíssem os impostos, que colocassem mais médicos e hospitais para atender a população, mais respeito as pessoas em vez de deixarem os políticos só roubarem e serem protegidos pela lei que não faz nada porque tem dinheiro para pagar um bom advogado, então a lei seria , Políticos, mudem as leis antes que vcs comessem a morrer, um politico por mês morre se não houver mudanças urgentes pois o pais esta um nojo de se viver.

cidadão cane disse...

político bom é político morto ,de a a z